Réquiem para Liberdade - Thiago Lee


E aí, senhores conspiradores, tudo certo por aí? Hoje venho trazer uma resenha muito especial para vocês.
Hoje trago Réquiem para Liberdade, do autor sergipano Thiago Lee. Ele entrou em contato com a gente e infelizmente ainda não conhecia o trabalho, mas, com a ajuda dele, eu conheci e fiquei muito feliz por ele ter dado essa oportunidade. Agora vamos lá:

"Marko nem sempre foi um homem livre. Deixara para trás seu tempo de servidão quando ainda era jovem demais para entender o futuro nefasto que o aguardava. Doze anos então se passaram, até que numa fração de segundo, ajoelhado no chão lamacento, as mãos atadas e o suor escorrendo por sua nuca, ele percebeu o erro que carregava por toda a vida - liberdade não era algo que podia ser recebida de alguém."

Personagens:

Em Réquiem para Liberdade, Thiago nos apresenta Marko, um nagô liberto, determinado e preso à sua origem. Marko passou sua vida sofrendo por causa de sua cor, mas nem por isso deixou de lutar pelo seu ideal de liberdade, mas é claro, sem deixar seu querido alaúde de lado. Além de Marko temos Filip, o amigo mais fiel de Marko, que está com ele pra tudo. Filip é mais centrado que Marko e geralmente é ele quem controla o amigo em certas ocasiões. E por ele ser mais centrado, como já deve-se imaginar, ele acaba se encrencando mais do que se deve.
Nota:


Ambientação:

A história se passa no reino de Audácia, mas não temos tantos detalhamentos, até por ser um livro curto, o que deixa muito mais espaço pra história que Thiago quer contar. Mas mesmo sem os grandes detalhamentos, conseguimos nos familiarizar com certos lugares, afinal, é uma fantasia medieval, uma época que já visitamos em algum momento através de algum outro livro, filme ou série.
Nota:


Enredo:

O livro tem duas linhas temporais: os capítulos comuns e seus interlúdios. Os interlúdios contam a infância de Marko e o que o levou a ter a motivação que ele tem, que são retratadas nos outros capítulos. A história tem uma boa linha narrativa, leve, que não deixa você cansado uma hora sequer. Talvez por evitar as descrições muito profundas e se focar nas ações em si, o livro fica mais dinâmico de se ler, deixando a leitura fluida.

Cada vez que a história avança, somos apresentados à novas situações, algumas que geram uma surpresa, outras, obviamente, indignação, que se o Thiago estava pensando em passar isso, ele realmente conseguiu, pelo menos comigo. 

Só uma coisa que eu fiquei um pouco decepcionada foi como o fim se desenrolou. Acho que ele poderia ser melhor explorado, mesmo não deixando nenhuma história mal contada para trás, alguns personagens mereciam que suas histórias fossem contadas, pelo menos de uma forma resumida.
Nota:


Minha opinião:

Tenho que confessar uma coisa: quando comecei a ler a história, tive medo que Thiago tivesse inspirado demais em Espadachim de Carvão, do querido Affonso Solano, devido a como o início foi apresentado, mas fiquei aliviada quando ele me mostrou uma coisa bem diferente. A história me prendeu bastante, infelizmente não li com a frequência que eu gostaria de ter lido, mas como é um livro curtinho, ele é de leitura bem rápida. Marko conseguiu me cativar pelo seu modo como lidou com sua própria origem, afinal, no livro, ele é meio que uma "história viva". Além de Marko, os personagens foram bem construídos, e reforço mais uma vez, Thiago, você poderia ter contado um pouquinho mais sobre eles.
Ah, uma coisa importante: o epílogo fechou o livro com chave de ouro. Tinha ficado bem curiosa com esse conteúdo e já estava lamentando não saber mais sobre ele, quando ele apareceu nas últimas páginas e nos explicou muita coisa.
Nota:


Nascido na década de 80 em Aracaju – SE, Thiago sentou-se no Trono de Ferro aos vinte e cinco anos de idade. Cansado de proteger os Sete Reinos, mudou-se para São Paulo – SP em 2012 e começou a escrever sobre seus temas favoritos: terror sobrenatural, ficção distópica e fantasia medieval.
Já publicou em antologias de contos pela Andross Editora, Cultura Editorial e Editora Venus. Foi indicado ao prêmio Strix 2015 por um de seus contos e foi finalista do concurso Brasil em Prosa, realizado pela Amazon Brasil.

Se você se interessou pelo livro, acesse o site do autor para mais informações.


Então é isso, conspiradores! Espero que tenham gostado de conhecer o autor e essa obra e que eu tenha conseguido deixar todos com vontade de ler Réquiem para Liberdade!
Ah, quero aproveitar pra lembrar a vocês que o nosso canal no youtube tá sempre com conteúdo novo às segundas e quintas, então não deixa de passar lá, hein!

Me encontre nas redes sociais
Compartilhar no Google Plus

Juliara Vasconcelos

Geek por hábito, nerd porque me chamam. Gosta de jogar, mas é noob, adora assistir filmes mas odeia filmes de dramalhão e tem medo dos de terror. Lê fantasia, ficção científica e terror, que é sua maior divergência. Não tem nenhuma saga preferida, porque ainda não leu Senhor do Anéis. (Isso mudará em breve)

    Comenta aí!

0 pessoas já comentaram:

Postar um comentário

Obrigada por ler e comentar!
Se comentar em anônimo, deixe seu nome!
Comentários ao estilo spam não serão aceitos, então só comente se realmente leu o post! Obrigada pela compreensão ♥