Filhos do Éden: Paraíso Perdido - Eduardo Spohr


É com muita tristeza e enorme sensação de "dever cumprido" que trago essa resenha pra vocês hoje. Aos que ainda não sabem, eu sou uma fã declarada da série Filhos do Éden, escrita pelo querido Eduardo Spohr. Essa paixão começou com A Batalha do Apocalipse, em 2011, mesmo o livro tendo sido lançado, pela primeira vez, em 2009. 
Mas Ju, por que tristeza? Cara, uma das séries que mais me cativou chegou ao fim, como não ficar triste? Eu to meio órfã, sabe? Bom, analogias à parte, vim trazer a resenha do último livro pra vocês. Quem ainda não leu os outros, é bem provável que fique perdido por aqui, mas aconselho que busque as resenhas dos primeiros livros e compre os livros pra ler na íntegra, porque nenhuma resenha vai conseguir transmitir tudo o que é essa série.

"No princípio, Deus criou a luz, as galáxias e os seres vivos, partindo em seguida para o eterno descanso. Os arcanjos tomaram o controle do céu, e os sentinelas, um coro inferior de alados, assumiram a província da terra.
Relegados ao paraíso, ordenados a servir, não a governar, os arcanjos invejaram a espécie humana, então Lúcifer, a Estrela da Manhã, convenceu seu irmão — Miguel, o Príncipe dos Anjos — a destruir cada homem e cada mulher no planeta. Os sentinelas se opuseram a eles, foram perseguidos e seu líder, Metatron, arrastado à prisão, para de lá finalmente escapar, agora que o Apocalipse se anuncia. Dos calabouços celestes surgiu o boato de que, enlouquecido, ele traçara um plano secreto, descobrindo um jeito de retomar seu santuário perdido, tornando-se o único e soberano deus sobre o mundo.
Antes da Batalha do Armagedon, antes que o sétimo dia encontre seu fim, dois antigos aliados, Lúcifer e Miguel, atuais adversários, se deparam com uma nova ameaça — uma que já consideravam vencida: a perpétua luta entre o sagrado e o profano, entre os arcanjos e os sentinelas, que novamente, e pela última vez, se baterão pelo domínio da terra, agora e para sempre."

Personagens:

Em Paraíso Perdido, Spohr nos devolve Kaira, Urakin e Ismael, na busca à Denyel, saga que atrasa sua principal missão durante um curto espaço de tempo. Kaira, a Centelha, está mais amadurecida, não só em relação à si mesma, mas também em relação à seus poderes, os quais são fortalecidos a cada combate. Urakin continua com seu senso justo e totalmente reto, Ismael acaba por se perder durante a jornada, o que nos priva de ver uma evolução (que na minha opinião seria mais interessante que a de Urakin, mas talvez não funcionaria tão bem quanto funcionou) e Denyel, que está cada vez mais humano, mesmo com todos os impulsos de sua casta ainda presentes.

Ambientação:

Diferente de Anjos da Morte, que se passou 90% na Haled, que é a Terra, Paraíso Perdido se passa nas outras camadas de realidade existentes. Pois é, além de Céu, Terra e Inferno, nossos personagens conhecem Asgard, o plano espiritual dos aesires, da cultura nórdica. Sim, cultura nórdica, aquela que tem Thor e Loki, mas não espere o Deus do Trovão empunhando o Mjolnir, porque é nada disso que acontece. Além de Asgard, Spohr explora o Sheol, lar de Lúcifer, a Estrela da Manhã (meu arcanjo favorito na história) e Hades, a camada mais profunda, onde se passam cenas extremamente importantes pro livro.

Enredo:

Na conclusão de Filhos do Éden, temos nossos protagonistas concluindo sua missão, que não me cabe revelar, porque afinal, é um super spoiler. Muitas coisas na história são amarradas com os outros livros, o que te faz notar que nem sempre você presta tanta atenção no que você está lendo. Além dessa conclusão, nós temos o início da jornada de Ablon, o anjo protagonista do primeiro livro, A Batalha do Apocalipse. Pois é, a história toda não começa no primeiro livro e sim, finaliza nele.

Minha opinião:

Já estou com saudades de todo mundo. Estou com saudades da história, de esperar lançar mais um livro. Não posso falar que a obra é 100% perfeita, afinal, tiveram algumas coisas que me incomodaram, coisas que a história, se seguisse seu curso "normal", não deixaria acontecer, mas em contra partida, acho que 90% do que eu queria que acontecesse no desfecho, aconteceu. Eu ri, fiquei apreensiva e chorei. Sim, eu chorei nesse livro. Chorei pelo desfecho, chorei pelo fim. Eu definitivamente não sou do tipo que chora em livro, aliás, acho que só chorei uma vez, mas também nem lembro mais qual foi o livro.
De toda forma, tirei muitas lições desse livro, dessa série, a principal delas é o valor que você tem que dar àqueles que estão do seu lado. Ali na história, os protagonistas podem ser anjos, mas eles demonstraram ser tão humanos quanto nós.


Então é isso, conspiradores. Espero que tenham gostado dessa resenha e que pelo menos tenham tido vontade de conhecer essa obra maravilhosa, desse autor fantástico. Não esqueçam de passar lá no canal, tem sempre vídeo novo!

Me encontre nas redes sociais
Compartilhar no Google Plus

Juliara Vasconcelos

Geek por hábito, nerd porque me chamam. Gosta de jogar, mas é noob, adora assistir filmes mas odeia filmes de dramalhão e tem medo dos de terror. Lê fantasia, ficção científica e terror, que é sua maior divergência. Não tem nenhuma saga preferida, porque ainda não leu Senhor do Anéis. (Isso mudará em breve)

    Comentários

21 pessoas já comentaram:

  1. Respostas
    1. Leia o quanto antes! Aproveita que não tem mais que sofrer esperando a continuação hahaha
      Obrigada pela visita!

      Excluir
  2. Cara, que blog lindo!
    Sério, parece aqueles portais de noticias de determinado tema! Muito chique e minimalista, amei <3
    Eu sempre ouvi falar desse livro, parece muito bom e tenho muita vontade de ler, mas tenho muita coisa na fila... To em uma ressaca literária que não consigo sair mais x.x e o pior, não paro de comprar livros!
    Tem dica pra acabar com isso? nao aguento mais :(

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada :3
      Pra acabar com a ressaca eu geralmente indico HQs ou livros de comédia, tipo Jô Soares, Luis Fernando Veríssimo, esse estilo.
      E assim que você desafogar, coisa que eu entendo muito bem, tenta ler sim. São grandinhos, mas a leitura é bem rápida!
      Obrigada pela visita!

      Excluir
  3. Ju eu nunca li, mas morro de vontade acredita? Minha amiga vive me recomendando hahahaha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Por favor, leia! Hahaha, mais uma te recomendando. Aproveita que já foram lançados todos os livros!
      Obrigada pela visita!

      Excluir
  4. Ganhei do amigo secretoooo =P
    Quero ler o qto antes esse livro. Estava numa espera eterna por ele

    Foi a saga que me trouxe pro mundo da leitura. simplesmente epica.
    COm ctza me deixará com sdds tb

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que amigo maravilhoso *-*
      Eu te entendo. Assim que ele chegou aqui, eu o passei na frente de todas as minhas leituras hahaha.
      Com certeza você vai gostar muito! E tente não chorar! Hahahaha
      Obrigada pela visita!

      Excluir
  5. Estou no Anjos da Morte, e essa será uma de minhas próximas leituras.
    Adoro a escrita do Eduardo, me encantou desde A Batalha do Apocalipse ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anjos da morte é maravilhoso! O mais bacana foi acompanhar a evolução dele como autor ao longo dos livros. Um melhor que o outro!
      Obrigada pela visita!

      Excluir
  6. Sou doida pra ler essa série e parece ser bem interessante. Já coloquei na listinha =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Por favor, leia! Você vai gostar muito!
      Obrigada pela visita!

      Excluir
  7. Sou um leitor assíduo de livros. Conheci poucos autores como o Eduardo SPHOR, pela originalidade , pelos universo fantástico criado, pelo enredo de tantos personagens. Chego mesmo a compará-lo com J. R. Tolkien e suas fantásticas criações . Li os quatro livros dele de um do fôlego . Recomendo a leitura atidos os amigos.

    ResponderExcluir
  8. Juliara eu amei os livros tenho todos mas não entendi o final? Como assim a batalha do apocalipse é o final se ablon ja não existia no tempo presente não entendi.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então, A batalha do Apocalipse é o livro que passa "nos dias atuais". A trilogia do Filhos do Éden veio para explicar o porque de tudo o que aconteceu em AbdA. Talvez se você reler tudo com AbdA sendo o último livro, você vai perceber a continuidade dele :D
      Obrigada pela visita!

      Excluir
    2. AH entao Ablon é o presente e kaira,denyel,urakin todos sao do passado?!!

      Excluir
    3. mas o ju entao como ablon lutou contra metraton varias vezes e ate levou pra prisao pra kaira depois mata lo????
      so se ele ficou esse tempo todo afastado pra aparecer na abda ??

      Excluir
    4. Vou ser bem sincera, eu teria que ler de novo pra poder te dar essa resposta :(

      Excluir
  9. ola pessoal estou muito curioso e intrigado com a coleçao de a batalha do apocalipse e filhos do eden. Tenho os livros todos de Eduardo spohr mas o ultimo livro filhos do eden paraiso perdido nao entendi o porque q a batalha do apocalipse o primeiro livro é o final de todos os outros tres pq??? sendo q ablon no presente nem existe mais e nao entendi podem me explicar por favor?????!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então, A batalha do Apocalipse é o livro que passa "nos dias atuais". A trilogia do Filhos do Éden veio para explicar o porque de tudo o que aconteceu em AbdA. Talvez se você reler tudo com AbdA sendo o último livro, você vai perceber a continuidade dele :D
      Obrigada pela visita!

      Excluir

Obrigada por ler e comentar!
Se comentar em anônimo, deixe seu nome!
Comentários ao estilo spam não serão aceitos, então só comente se realmente leu o post! Obrigada pela compreensão ♥