Meia porção de Sarapatel - Mário Lago


Fala, conspiradores, tudo certo por aí?
Hoje venho trazer pra vocês uma resenha bem especial. O livro que trago hoje é Meia porção de Sarapatel, de Mário Lago, publicado em 1986. 
Eu estou para ler esse livro há anos, porque ele é mais um daqueles tesouros que a gente acha em casa de vó, sabe? Como On the road, que tem resenha aqui, Meia porção de Sarapatel também era do meu tio e olha, que arrependimento de não ter lido ele antes.
Peguei esse pequeno livro para ler na Revezatona, já que era bem curto e daria pra ler no prazo. Infelizmente demorei mais do que eu pensei, mas isso é por causa das pausas chatas que tive que fazer durante a leitura. Caso isso não tivesse acontecido, eu teria finalizado a leitura em no máximo 3 horas. Agora vamos ao que interessa: do que se trata essa história?

Personagens:



A certidão de idade diz que eu tenho setenta e quatro anos. A esposa, os filhos e os netos me remoçam pelo menos o dobro.
No livro o próprio Mário Lago é o nosso protagonista. Um típico carioca que sempre está nos tradicionais pontos da cidade, nas ruas mais movimentadas, cheio de histórias para contar e pronto para ouvir que tem algo a contar. Mario nos apresenta diversos amigos, dos quais em algumas passagens fala muito e de outros nem tanto. Ao mesmo tempo que temos Mário nos contando diversas coisas, temos os membros da Convenção, que nunca nos são apresentados, mas sempre estão presentes.

Nota:


Ambientação:



Nunca chegou a lugar nenhum o pobre coitado. Vivia correndo atrás de horizontes.
Como deve ter dado a entender, Meia porção de Sarapatel se passa no centro do Rio, muitas vezes sendo citada o quadrante Avenida Rio Branco, Rua do Ouvidor, Rua Gonçalves Dias e Rua Sete de Setembro. Não nos são dados detalhes dos ambientes em si, até porque, o que importa, são os fatos que nos são narrados.

Nota:


Enredo:



Acompanhe a vida o tempo todo. Ela vai acabar se acostumando com você.
Não se tem um enredo. Na verdade nós temos uma situação ocorrendo durante o livro, que é a Convenção para decidir o início da Revolução. Decisão essa que nunca é tomada, mas sempre está sendo discutida. Enquanto a Convenção acontece, Mário vai nos contando situações engraçadas pelas quais ele passou, coisas que amigos lhe contaram, nos deixa pequenas anedotas, poesias e o principal, consegue te arrancar risadas em 90% do tempo.

Nota:


Minha opinião:



Nos dias sem sol, tenho sempre medo de que minha sombra, aproveitando a folga, fuja com outro corpo para lugares iluminados.
Quer um livro curto? Leia. Quer um livro pra ler na hora do almoço? Leia. Quer um livro pra dar risadas com coisas sutis? Leia. Quer sair da ressaca literária? Leia. Leia em qualquer situação. Meia porção de Sarapatel é um livro leve, que mostra um pouco do cotidiano de um escritor nos anos 1980 e de pessoas que estão à sua volta. É uma leitura super leve, fluida e é como se você estivesse de frente à Mário e ele que estivesse te contando aquilo tudo. É o tipo de livro que você vai querer ler sempre, ou um trechinho a cada dia. 

Nota:



Então é isso, conspiradores! Espero que tenham gostado de conhecer mais uma obra nacional aqui no blog! Alguém aí já leu esse livro? Ficou com vontade de ler? Deixe aí nos comentários! Ah, e aproveito pra lembrar a vocês do nosso canal no youtube, que tá rolando vídeo toda segunda e quinta!

Me encontre nas redes sociais
Compartilhar no Google Plus

Juliara Vasconcelos

Geek por hábito, nerd porque me chamam. Gosta de jogar, mas é noob, adora assistir filmes mas odeia filmes de dramalhão e tem medo dos de terror. Lê fantasia, ficção científica e terror, que é sua maior divergência. Não tem nenhuma saga preferida, porque ainda não leu Senhor do Anéis. (Isso mudará em breve)

    Comentários

4 pessoas já comentaram:

  1. Oi Ju! Em primeiro lugar, gostaria de elogiar o 'formato' da resenha: o post está bastante completo e aborda diversos aspectos da obra, parabéns! Parece ser um livro bem leve e gostoso de se ler, chamou minha atenção (:

    Beijos, Vickawaii
    http://finding-neverland.zip.net

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada Vick! Na verdade, esse formato quem "criou" foi meu namorado, em umas resenhas que ele fez por aqui, eu só segui a mesma linha, pra ficar diferente.
      Ele é um livro bem gostoso mesmo, e acho que, infelizmente, é difícil de achar.
      Obrigada pela visita!

      Excluir
  2. Oi Ju tudo bem?
    Gostaria de dar os parabéns pela sua resenha, foi muito bem escrita e está super completa! É muito bom ler resenhas assim..
    Achei muito interessante o tem do livro, de vez em quando gosto de ler uns livrinhos mais leves pra dar uma aliviada rs..

    Beijos

    http://between-fashion-and-geek.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada Jubs :D
      Ele é ótimo pra relaxar, sem dúvidas!
      Obrigada pela visita!

      Excluir

Obrigada por ler e comentar!
Se comentar em anônimo, deixe seu nome!
Comentários ao estilo spam não serão aceitos, então só comente se realmente leu o post! Obrigada pela compreensão ♥