A Menina mais fria de Coldtown - Holly Black


Hoje eu trouxe a resenha desse livro maravilhoso pra vocês. É sério, ele é tudo de bom. Tá, vou ser sincera: eu estava com muito medo de ter um daqueles romances brabos na história, mas eu tive uma surpresa extremamente agradável por não ter! Antes de mandar a resenha, só queria lembrar a vocês do canal do Zona, tá? Dá uma acessada aqui, deixa ele ali, abertinho bonitinho e quando você terminar de ler essa resenha, você corre lá pra ver o que tem de bom. Agora vamos à resenha que é o que realmente interessa.

A menina mais fria de Coldtown foi lançado pela primeira vez em 2013 e trazida no ano seguinte para o Brasil pela editora Novo Conceito. Escrito por Holly Black, o livro nos conta a trajetória de Tana, uma adolescente de dezessete anos que acorda em uma casa, depois de uma festa, rodeada por gente morta. Fala sério, isso num é um começo lindo para um livro? Na verdade, até ela se dar conta de que todo mundo está morto, demora um pouco, afinal ela acorda em uma banheira, e todo mundo da festa estaria na parte de baixo da casa. Bem, depois que Tana desce e tem a confirmação que todos estão mortos, ela vai atrás de suas coisas para ir embora, e é aí que encontra Aidan, seu ex namorado e Gavriel, um vampiro, que inicialmente é só mais um vampiro. 



Ali, na realidade do livro, o vampirismo meio que se tornou uma coisa banal. Há aqueles que fogem de tornar um deles e outros que buscam o prazer da vida eterna. Esses que buscam se tornar vampiros, geralmente buscam as Coldtowns, que são cidades em que humanos e vampiros convivem mutuamente, sem contar que é um meio de controlar vampirismo, até porque, se os vampiros saírem transformando todo mundo, eles não terão como se alimentar mais. 

Uma das Coldtowns mais famosas é a Springfield, onde mora o vampiro Lucien, que transmite suas festas cheias de glamour ao vivo para todo o mundo. Sim, reality show de vampiros bebendo sangue das pessoas. Mas não do jeito comum, enfiando suas presas nas jugulares alheias, eles se embebedam de sangue humano por meio de sondas. É quase uma doação de sangue, ou é literalmente uma doação de sangue. E essa "doação" se deve ao fato que, cada vez que um humano é mordido, ele fica "Resfriado", que é como eles chamam quem está infectado. Aí é aquela coisa, bebeu sangue humano, ferrou, se transforma em vampiro. Mas, também existe uma história de que, se a pessoa que for mordida, não beber nenhum sangue durante 88 dias, ela fica livre da infecção. 

Contando essas poucas informações pra vocês eu lembro de como foi ler esse livro. A minha felicidade ao ver que Black não colocou os vampiros como seres coitadinhos, que colocou eles em toda a sua impetuosidade, mostrando seu lado maligno, seu lado sedutor, todas as faces presentes em vampiro, aquele que se alimenta de sangue não só por fome, mas por prazer. 



O livro é repleto de cenas com muito sangue, existem umas que te fazem até ficar com cara de nojo se bobear. Tana, Aiden e Gavriel, que muitos poderiam esperar que seria um triângulo amoroso, que pra ser bem sincera, era o meu maior medo, são na verdade personagens cativantes, cada um a sua maneira. Tana é uma personagem forte, que passou por um trauma na infância com sua mãe, e que agora está em uma das Coldtowns porque queria ajudar seu ex namorado, e também porque não sabe ao certo se está resfriada. 

Confesso que muitas vezes não consegui largar o livro, de tão bons que estavam aqueles capítulos. Confesso também que quis socar a cara da Holly quando ela terminava um capítulo de uma maneira eletrizante e o outro ia contar outra coisa totalmente diferente, o que me fazia querer ler mais e mais. Quando finalizei a leitura fiquei na esperança de poder haver uma continuação, mas querendo ou não, tudo havia se resolvido ali, naquelas últimas linhas.


Então é isso galera. Espero que tenham gostado da resenha e tenham sentido um pouquinho da minha empolgação lendo esse livro. Alguém por aí já leu? Se leu, o que achou? Deixe aí nos comentários!

Me encontre nas redes sociais


Compartilhar no Google Plus

Juliara Vasconcelos

Geek por hábito, nerd porque me chamam. Gosta de jogar, mas é noob, adora assistir filmes mas odeia filmes de dramalhão e tem medo dos de terror. Lê fantasia, ficção científica e terror, que é sua maior divergência. Não tem nenhuma saga preferida, porque ainda não leu Senhor do Anéis. (Isso mudará em breve)

    Comentários

8 pessoas já comentaram:

  1. Adorei sua resenha e fiquei com muita vontade de ler o livro! Venho evitando ler qualquer coisa sobre vampiros e me animou ver que escreveram algo diferente preservando as caracteristicas dos vampiros!

    EntreLinhas Fantásticas | Curta nossa página no Facebook! Em breve SORTEIO do Dia das Bruxas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou! Eu também estava com esse medo, mas fiquei muito aliviada por ter uma boa surpresa. Quando puder, leia!
      Obrigada pela visita!

      Excluir
  2. Parece ser muito bom mesmo, ainda não li nada da Holly!
    Bjs

    http://achadosdamila.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu ainda não tinha lido nada da Black, então adorei. Vale a pena a leitura!
      Obrigada pela visita!

      Excluir
  3. Tá nos meus desejos do Skoob! Não quer me doar, não? ehehe
    Mal li a resenha pra não surtar, então, entenda-me D:
    | A Bela, não a Fera |
    | FB Page A Bela, não a Fera|

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahaha, eu te entendo. E acho que você vai surtar ainda mais quando ler.
      Obrigada pela visita!

      Excluir
  4. Adoro a sensação de estar verdadeiramente empolgada com um livro. Aliás, faz tempo que não sinto isso de verdade, não que não tenha lido bons livros ultimamente, pelo contrário, mas tenho que me identificar muito com a história e me apegar aos personagens para sentir isso hehehe Esse livro eu não conhecia, mas me pareceu interessante, principalmente por não retratar vampiros naquelas historinhas água com açúcar. Beijos!

    Colorindo Nuvens

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estar empolgada com um livro é uma das melhores sensações quando pegamos pra ler.
      Quando você tiver a oportunidade, leia esse, quem sabe você se empolga tanto quanto eu?
      Obrigada pela visita!

      Excluir

Obrigada por ler e comentar!
Se comentar em anônimo, deixe seu nome!
Comentários ao estilo spam não serão aceitos, então só comente se realmente leu o post! Obrigada pela compreensão ♥