Zona Cult: Scarface


Fala galera, Zona Cult de volta! 
Não sei se vocês sentiram falta, mas eu estava, e quem acaba ganhando são vocês, ou não né, vai saber se vocês gostam das minhas dicas de filme?
Enfim, chega de lenga lenga e vamos à indicação de hoje: Scarface. Lembrando que: o filme já tem mais de 30 anos, então o que conto aqui já deixou de se spoiler há um bom tempo, ok?
Scarface é um filme originalmente do ano de 1932, sendo refilmado em 1983, dirigido por Brian de Palma, protagonizando Alpacino e se tornando um ícone do cinema. O filme nos conta a história de Tony Montana (Al Pacino), um cubano refugiado com o qual tive uma relação de amor e ódio durante o filme, que inicia o filme numa situação péssima para qualquer um: sendo preso.
Após receber a proposta de assassinar um peixe grande de Miami, Tony e se amigo Manny (Steven Bauer) são livrados da prisão e começam a trabalhar para Frank, um dos chefes do tráfico de drogas da região. Tony é o tipo de cara que não se importa com o trabalho que tem a fazer e o que tem a arriscar quando se trata de dinheiro. 



Ao decorrer do filme, Tony fica cada vez mais obcecado por poder, passando por cima de ordens, querendo roubar a mulher de seu chefe, Elvira (Michelle Pfifer) e por fim se aliando ao barão do tráfico, Alejandro Sosa (Paul Shenar), que fornecia a cocaína, a droga comercializada no filme. Na verdade, ele não fica só querendo, como de fato rouba a mulher de seu chefe, quando o mata. A partir daí, Tony acha que tudo está indo bem, até o momento que ele começa a perder o controle de suas finanças, sua mulher e inclusive de sua irmã, e um dos motivos é o consumo de sua própria mercadoria. 
Montana acaba metendo os pés pelas mãos quando começa a pensar que está acima de tudo e de todos, descumprindo ordens de Sosa, expondo todos os envolvidos à mídia e arriscando arruinar todo o império construído. 
Bom, a história não acaba nada bem para Tony, como era de se imaginar, até porque ele começou com nada, subiu vários patamares de maneira rápida e desleal e deixou tudo isso acabar com ele.



Inicialmente, Scarface foi bastante criticado por causa de sua violência excessiva e linguajar pesado, que não era tão comum para a década de 1980, além de mostrar os personagens usando droga como se estivessem bebendo água. 
E não foram só essas críticas que o filme recebeu. Os cubanos que vivam em Miami odiaram a imagem que estava sendo passada de seu povo no cinema, afinal, o Tony é cubano e um tremendo mal caráter.
Coisas ruins à parte, Scaface se tornou um ícone dos filmes de gângster, além de ter sido o primeiro filme a introduzir a palavra "fuck" tantas vezes em apenas um filme. Pois é, foram contabilizados 226 "fuck", sendo 182 falado apenas por Montana.



Agora serei sincera com vocês. É um filme bom? Sem dúvidas, mas eu fiquei esperando mais. Senti uma atmosfera de Kubrick em algumas cenas e acho que estava esperando algo mais Tarantino. As cenas de tiroteio são ótimas, mas sabe quando você espera aquele "quê" a mais, mas não sabe o que é? Pois é, essa fui eu. Mas no geral é um bom filme, acho que essa minha expectativa alta foi gerada pelo hype que esse filme tem, até porque, é Alpacino!

-----------------------------------------------------------------------------------------

Então é isso galera! Quem aqui já assistiu Scarface? O que achou? Faz seu gênero de filme? Qual outro nesse estilo você me indicaria? Não deixe de colocar sua opinião aqui nos comentários e não se esqueça que tem como comentar pelo Facebook também! 


Me encontre nas redes sociais

Compartilhar no Google Plus

Juliara Vasconcelos

Geek por hábito, nerd porque me chamam. Gosta de jogar, mas é noob, adora assistir filmes mas odeia filmes de dramalhão e tem medo dos de terror. Lê fantasia, ficção científica e terror, que é sua maior divergência. Não tem nenhuma saga preferida, porque ainda não leu Senhor do Anéis. (Isso mudará em breve)

    Comentários

4 pessoas já comentaram:

  1. Todo mundo fala sempre tão bem desse filme e eu não consegui enxergar grandes coisas. /:
    Mas não porque eu o ache ruim, na verdade, é porque simplesmente não é meu tipo de filme.
    Foi a mesma coisa com "O Poderoso Chefão". Af, chato e enfadonho (para mim).
    Adorei a resenha, e não suma mais, moça! u.u
    4sphyxi4.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Jaque, eu também não o achei grandes coisas.
      Acho que tudo isso é culpa do foco que as pessoas dão ao filme.
      Pode deixar que eu não vou sumir moça!
      Beijo e obrigada pela visita!

      Excluir
  2. Eu por outro lado acho esse filme maravilhoso. Acho muito bem feito, pela época em que foi feito. E trazendo pra nossas vidas, dá pra tirar muitas lições de vida, uma delas é nunca desejar o que é dos outros, e principalmente a dividir o que é sonho e o que é fixação, porque convenhamos, todo mundo quer ser rico e ter uma vida boa, porém, quando ser rico supera até a vontade de ser feliz, aí temos um problema! aussauh gostei da sua opinião viu, e muito bem escrito! *-*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então, acho que minha decepção foi mais por causa do hype todo que o filme tem, mas é um bom filme.
      Fico feliz que tenha gostado.
      Obrigada pela visita!

      Excluir

Obrigada por ler e comentar!
Se comentar em anônimo, deixe seu nome!
Comentários ao estilo spam não serão aceitos, então só comente se realmente leu o post! Obrigada pela compreensão ♥