Teorias: Viagem no tempo

Saudações reptilianas, jovens gafanhotos. Bem-vindos a mais nova seção do blog: Teorias!

Obviamente que isso envolve teorias de conspiração, teorias malucas, teorias sem sentido e teorias apenas teoricamente teóricas. Mas enfim, quem vos fala é o designer/programador/analista/faxineiro do blog, mais conhecido como Mayke Medeiros, ou namorado da dona. Ou seja, eu. :D

Hoje trago algo que, com certeza, frita a cuca de uma galera por aí: Viagem no Tempo. Qualquer um que já tenha visto seriados como Doctor Who ou filmes como Efeito Borboleta e Exterminador do Futuro já se pegou imaginando como seria viajar para o passado/futuro. Isso seria realmente possível ou apenas mais uma ideia hollywoodiana mirabolante?





A teoria

O que podemos definir como “tempo”? “Ah, tempo é o que passa no relógio, Mayke. Esse tic tac tic tac tic tac”. Péééééhn (isso era pra ser uma campainha, mas enfim).
Tempo, segundo Einstein e sua Teoria da Relatividade, é uma dimensão, da mesma forma que as três mais conhecidas. Nós podemos caminhar sobre ela, assim como caminhamos sobre uma rua, mas afetados a todo instante pela sua constante dentro de um fluxo contínuo rumo ao futuro.
É a mesma coisa que acontece com você ao ler esse texto, você caminha em direção ao futuro conforme os segundos passam.

Pera aí, caramba, peraí que não entendi nada. Que papo de doido é esse?

Calma, criança, calma que a brincadeira nem começou direito.
Tudo no Universo conhecido se move a uma determinada velocidade entre o sistema de coordenadas espaço-tempo. Nós, aqui parados (“parados”, pois qualquer velocidade criada por nós é desprezível se levarmos em consideração o Universo), somos vítimas da velocidade máxima que o Tempo possui. Só que, agora que a coisa fica interessante, a partir do momento em que implicamos uma velocidade muito superior (equivalente a velocidade da luz ou inferior, não se esqueçam disso) , o Tempo passa mais devagar. É nesse ponto em que a viagem no tempo se torna possível.
Vejam bem, amiguinhos e amiguinhas, a viagem no tempo só seria possível a velocidades astronômicas, algo fora do alcance da tecnologia existente hoje. E isso seria aplicável apenas ao futuro, ao passado seria praticamente impossível levando em consideração apenas a teoria proposta por Albert Einstein.

A brincadeira começa agora

Por que uma viagem para o passado é inviável? Segundo a física, uma viagem desse tipo quebraria a lei de conservação de energia e matéria. Partindo do princípio que energia não pode ser criada, não há como enviar um corpo de massa não desprezível a uma velocidade comparável a da luz pela quantidade de energia que é necessária, principalmente para manter uma abertura temporal onde esse corpo seria inserido.
Na Teoria da Relatividade, a energia necessária é equivalente a massa associada a ela multiplicada pela constante (velocidade da luz no vácuo). A famosa E=mc².



Tá começando a ficar gostoso

A partir de estudos sobre a teoria da relatividade, cientistas descobriram meios de burlar esses problemas e simular viagens intertemporais, mas apenas no mundo quântico por enquanto.
E como isso seria possível, Mayke? Explica melhor.
A melhor forma para isso acontecer é formando um buraco de minhoca. Quem assistiu ao filme Interestelar com certeza deve estar bem familiarizado com isso.
Vamos imaginar o espaço-tempo como um plano. Pegue uma folha de papel, um jornal, sei lá. Vai lá que eu espero aqui viajando no tempo. (ba dun tsssss)
Pegou a folha? Ok. Dobre-a, juntando uma ponta na outra. Agora fure o meio dela com alguma coisa. Vê o furo interligando as duas pontas? É a mesma coisa que acontece num buraco de minhoca. Ela nada mais é que uma fenda espacial que serve de elo entre pontos distintos e descontínuos no espaço-tempo, distorcendo-o. É um atalho ligando futuro, presente e passado.

Eita caceta. Então é possível viajar no tempo?

Sim, é possível com a tecnologia adequada. Só que aí entram outros problemas.
O buraco de minhoca interliga dois pontos onde a massa é distribuída de forma diferente, consequentemente o Tempo passará diferente entre eles também. Isso pode causar algo conhecido como Paradoxo dos Gêmeos. Resumidamente: se tivermos dois irmãos gêmeos idênticos e um deles for lançado em uma nave que alcance velocidades comparáveis a da luz para percorrer o Espaço, assim que ele voltar a Terra ele terá a idade que a viagem durou e seu irmão gêmeo um idoso.
Outro problema é para criar o evento buraco de minhoca. Físicos afirmam que é necessário uma quantidade específica de matéria exótica, que violaria as leis da Física atuais e poderiam reformular nossa ciência.



Termina por aqui? É isso?

Talvez, amiguinhos e amiguinhas, talvez. Por mais que seja plausível uma viagem no tempo utilizando esses meios, os problemas que poderiam ocorrer seriam enormes. Dezenas de paradoxos e violação de leis, principalmente algo que alternasse o rumo da História e por algum motivo impedisse a criação da viagem no tempo. Sendo assim o viajante não poderia viajar, mas viajaria da mesma forma, pois ele está ali. Enfim, deu pra entender a complicação.
Há várias perguntas que a ciência não responde, mais devido ao fato de nossa tecnologia ser um piscar de olhos na história do Universo.
O que importa é que partículas subatômicas podem viajar no tempo, de acordo com vários experimentos atuais. Por que não nós um dia?

É isso aí, jovens gafanhotos. Se gostaram, deem um feedback. Se não gostaram, deem um feedback também. Lembrando que não sou físico, sou apenas um estudante de computação apaixonado por essas coisas. Se houver algum físico aí e encontrar algo que falei errado, me corrija! Informação nunca é demais.
Até mais e até a próxima! Fui!


Me encontre nas redes sociais


Compartilhar no Google Plus

Mayke Medeiros

Escritor em tempo integral e programador nas horas vagas. Metido a crítico de cinema, científico, literário e especialista em trocadilhos sem sentido.

    Comentários

16 pessoas já comentaram:

  1. Já andei lendo aobre isso, e em um artigo dizia que se a viagem fosse criada para humanos, voltar ao passado só seria possível até o momento em que a propria viagem foi criada. Deu pra entender? Isso é uma possibilidade?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma possibilidade, mas varia de como foi feita a viagem.

      Caso seja apenas uma fenda no espaço-tempo aberta por algo não dinâmico, o viajante não conseguiria voltar ao seu tempo.
      Se usar um dispositivo capaz de gerar tanta energia quanto ou uma nave que entrasse em um buraco de minhoca, ele poderia tanto ir para o futuro quanto para o passado. O maior problema seria algo que os físicos chamam de Paradoxo Metabólico, onde os átomos que constituem a massa do indivíduo seriam "mudados" para os átomos do passado, e assim novas memórias seriam inseridas no viajante. Ele teria viajado, mas teoricamente a viagem nunca teria existido.
      O caso do dispositivo é mostrado no filme Back to the Future, onde o Dr. Emmett Brown (Christopher Lloyd) muda um DeLorean para ser capaz de criar fissões nucleares a partir de átomos de plutônio.

      Excluir
    2. Muito bom mesmo. Gosto de assuntos desse tipo... E lhe pergunto, quando saíra sobre a Teoria do Caos? *-*

      Excluir
    3. Em breve, muito em breve :D
      Só pedir a dona do blog, ela manda e eu obedeço hahahaha

      Excluir
  2. "O que importa é que partículas subatômicas podem viajar no tempo, de acordo com vários experimentos atuais." Malditas partículas, minha vida era para ser melhor, malditas que mudaram toda a história, que nem em A Sound of Thunder, só que lá é a borboleta morta. Hauhhuua. (É uma piada mas é uma teoria/possibilidade. Acho que tudo nesse assunto, tendo base, é uma possibilidade). (Sou eu, Amanda Zago, não consegui comentar sem ser em anônimo, argh).

    ResponderExcluir
  3. Hey, parabéns o texto ficou ótimo!
    Aguardando mais teorias, e tomara que venham umas bem loucas!

    XGeek
    FanPage XGeek

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado, Tairles!

      Pode deixar que virão muito mais :D

      Excluir
  4. Gostei do texto, ele me lembrou um dos animes que mas gostei de ver esse ano "Steins Gate" fala sobre viagens no tempo.

    Beijos, Caroline.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado :D
      O problema desses animes é que viajam demais e colocam teorias que não existem. Mas é uma boa dica.

      Excluir
  5. Física na blogosfera? Pirei aqui.
    Viagem no tempo é realmente um assunto aclamado no mundo da ficção científica, o que faz as pessoas pensarem q é possível só nos filmes, eu mesma tinha esse pensamento uns tempos atrás, mas o fato é que sabemos muito pouco sobre o nosso mundo, e eu tenho certeza que a física passará por muitas revoluções(e eu pretendo ver).
    É também pensado que os buracos de minhocas não só ligariam o presente com o passado, mas também dimensões contrárias, pois para que eu esteja aqui é preciso que exista outra identica a mim, só que contrária, formada por anti matéria. O problema é que no momento que a matéria e a antimatéria se encontram, elas se anulam. Eu realmente não pretendo encontrar a contrária de mim. Haha.
    Abraços
    www.soldameianoite.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As leis da ciência passam por revoluções sempre, sabemos o mínimo sobre o Universo e nosso mundo. Temos muito que aprender, afinal a humanidade nada mais é que um piscar de olhos na história do Universo.

      Excluir
  6. O meu pensamento de time travel vai tão além que me ligo ao espirítismo e aí o negócio vai loooooonge.
    Adorei a postagem, sério <3

    | A Bela, não a Fera |
    | FB Page A Bela, não a Fera|

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado, Bela!
      Se formos para pra pensar em eventos como Poltergeist, pode fazer uma análise com viagem no tempo. Podemos, inclusive, usar o filme Interestelar como exemplo hahaha

      Excluir

Obrigada por ler e comentar!
Se comentar em anônimo, deixe seu nome!
Comentários ao estilo spam não serão aceitos, então só comente se realmente leu o post! Obrigada pela compreensão ♥